Encontros em Curitiba

Como nos marca nossa época?

Com marcas no corpo, no pensamento e nos laços com os outros.


Uma das marcas mais graves de nossa hipermodernidade é a loucura da razão atual que empurra ao exílio da língua rejeitando, assim, o propriamente humano, o que nos animaliza ou nos reduz a máquinas orgânicas levando dessa forma à humanidade a um quase autismo generalizado.


É um fato que há discursos dominantes que organizam o mundo, mais é pelas delirantes crenças coletivas que esses discursos sustentam seu poder.


Os valores morais não só dependem de ideologias, mas também encontram suas raízes no modo de satisfação que as pessoas obtêm ou aspiram ter.


Hoje são os objetos da técnica que fascinam e capturam e vemos como assim se disseminam os sintomas que estão constituindo verdadeiras epidemias: a depressão, as toxicomanias, o alcoolismo, a solidão, o pânico, as violências...flagelos que fazem da vida um inferno.


Se só restam para a humanidade as ordens e as regras “do divino mercado”, como não escutaríamos quotidianamente o lamento de homens e mulheres desabitados pelo amor e o desejo, desarraigados, sem bússola e à deriva, por tanto, impotentes para existir?


Para a angústia e a miséria humana de nossa época precisamos de soluções mais dignas que a medicalização do sofrimento.


Sabendo que para sermos contemporâneos nos é preciso fazer algumas reflexões sobre a nossa época, nos decidimos Beatriz Azevedo e eu Susana Palacios, como psicanalistas, a iniciar e a oferecer estes encontros.

Temas:
1) O que é ser falante? Quais são suas consequências?
2) A depressão.
3) A solidão.
4) As violências.
5) O pânico.
6) As toxicomanias e o alcoolismo.
7) A pornografia.
8) O racismo.
9) As famílias hoje.

Os encontros serão mensais e cada tema será tratado em uma apresentação.

Próximo encontro: 00 de Agosto de 2018

Horário: Das 14:30 às 16:30 horas

Local: Solar do Rosário. R. Duque de Caxias, 4 - Centro Histórico

Preço de cada encontro: R$ 120,00

Conferencistas:

Susana Palacios, psicanalista, Presidente do Instituto Tempos Modernos (ITM), co-fundadora da Escola de Psicanálise de Niterói, da Escola de Psicanálise de São Paulo e da Escola da Causa Analítica no Rio de Janeiro (EDCA). Exerce sua prática de psicanalista e da transmissão da psicanálise no Brasil desde 1980. Autora dos livros “A Ética do Desejo” e “As Formações do Inconsciente na Direção da Cura”. Publicou diversos artigos em revistas de psicanálise no Brasil, Argentina e França, como “Arriscado” e “Lavratura”.

Beatriz Azevedo, psicanalista, exerce sua prática de psicanalista desde 1990 no Rio de Janeiro e em New York. Membro da EDCA onde exerce a transmissão da psicanálise. Foi membro da “Après-Coup Psychoanalytic Association” New York, onde igualmente se dedicou à transmissão da psicanálise, e da “Fondation Européenne pour la Psychanalyse”, França. Publicou o artigo “Da Paixão Epistemológica ao Amor como Causa – História de Abelardo e Heloísa” no livro “Ainda o Amor”, Rio de Janeiro.

INSTAGRAM

facebook

Youtube